Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2020

Um psicologo pode ajudar #encontreumasaida

Imagem
O psicólogo tem as ferramentas necessárias para ajudar a pessoa a lidar com experiências de vida dolorosas ou até traumatizantes, pensamentos e sentimentos negativos ou incómodos e comportamentos que interferem com o bem-estar.
Podemos ir ao psicólogo até simplesmente porque queremos transformar algo em nós, melhorar determinada característica ou simplesmente conhecermo-nos melhor.

O Psicólogo Pode Ajudar#OPsicólogoPodeAjudar. Clique em "Saber Mais" para encontrar uma saída.Publicado por Ordem dos Psicólogos Portugueses em Terça-feira, 7 de julho de 2020

«Ir ao psicólogo? Isso (NÃO!) é para “malucos”»

Imagem
Hoje vamos combater um estigma. O estigma de ir ao psicólogo
E só se combatem estigmas falando sobre eles. 
Os psicólogos eram, no passado (recente), profissionais a quem se recorria em último recurso. Por sua vez, a generalidade das pessoas que aos psicólogos recorriam eram vistas pela sociedade como alguém desajustado ou “com problemas”, chegando muitas vezes a ser ridicularizadas por esse motivo e talvez possivelmente até com a célebre frase “Psicólogo? Isso é para malucos!”. Percebe-se que, talvez por isso, fosse necessário a pessoa encontrar-se de tal forma frágil emocionalmente para recorrer a um destes profissionais e, muitas vezes, em segredo. 
Felizmente, “mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”. Ao longo do tempo, os psicólogos têm vindo a ser cada vez mais reconhecidos pelo impacto positivo e pela necessidade premente do seu trabalho na sociedade. Afinal, se procuramos um médico quando uma perna está partida, porque é que não podemos procurar quem nos ajude a ultrapassar u…

Consumo álcool a mais?

Imagem
Portugal é um dos países com a maior taxa de consumo de álcool por pessoa a nível mundial e europeu. 
Muitos de nós consumimos álcool em circunstâncias de convívio, momentos de descontração, eventos comemorativos ou até mesmo tomando um copo de vinho a acompanhar as refeições. 
Não existe nisso problema. O problema surge quando o consumo de álcool ganha proporções excessivas, em quantidade ou em frequência. 
Mas, como é que sei se o meu consumo de álcool é de risco? 
Não existem respostas lineares, porque o risco associado ao nosso consumo está ligado a diversas variáveis, nomeadamente o género e idade. Por exemplo, na adolescência o consumo de álcool está associado a danos cerebrais com implicações na aprendizagem, na atenção, na memória, na tomada de decisão e no próprio desenvolvimento intelectual. Há, no entanto, uma tipologia da Organização Mundial de Saúde (OMS) que nos pode ajudar a perceber em que padrão de consumo nos enquadramos neste momento. 
De acordo com a OMS, o consumo de á…